Revista Brasileira de Avaliação
https://rbaval.org.br/article/doi/10.4322/rbaval202211028
Revista Brasileira de Avaliação
Artigo original

Desenvolvimento de instrumento de avaliação das aprendizagens na Educação Infantil

Camila Martins de Souza Silva, Alessandra Luzia de Rezende, Thais Isabely Catellan, Gabriela Dal Forno Martins, Daniel Domingues dos Santos

Downloads: 1
Views: 262

Resumo

Apesar de a primeira infância ser reconhecida como etapa fundamental do desenvolvimento humano e alicerce para aprendizagens futuras, ainda são raras, no país, iniciativas de avaliação das aprendizagens ao final da Educação Infantil. Sendo assim, objetivou-se descrever o desenvolvimento do Instrumento de Avaliação das Aprendizagens na Primeira Infância (INAPI), que focaliza crianças de quatro a seis anos que frequentam a pré-escola. Realizou-se um estudo descritivo-exploratório que envolveu seis etapas: revisão exploratória da literatura; estudo da legislação nacional; estudo de instrumentos pertinentes; grupo de trabalho com especialistas; elaboração da taxonomia; e revisão aprofundada da literatura sobre os construtos que integram a taxonomia visando à construção das aprendizagens a serem avaliadas. Tais etapas possibilitaram a elaboração de um instrumento com potencial de ser utilizado em larga escala e, ao mesmo tempo, coerente com uma concepção de criança como sujeito ativo na aprendizagem, cujas forças motrizes principais são as brincadeiras e as interações.

Palavras-chave

Avaliação. Aprendizagem. Primeira infância. Educação infantil.

Referências

Bartholo, Tiago Lisboa, Koslinski, Mariane Campelo, Costa, Márcio, Tymms, Peter, Merrell, Christine, & Barcellos, Thaís Mendonça. (2020). The use of cognitive instruments for research in early childhood education: Constraints and possibilities in the Brazilian context. Pro-Posições, 31, e20180036.

Bentzen, Warren. (2012). Guia para observação e registro do comportamento infantil. São Paulo: Cengage Learning.

Brasil. Coordenação Geral de Educação Infantil – COEDI. (2006). Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil. Brasília: MEC/SEB.

Brasil. (2009). Indicadores da qualidade na educação infantil. Brasília: MEC/SEB

Brasil. Conselho Nacional de Educação – CNE. (2010). Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil: Resolução CEB-CNE nº. 1. Brasília: CNE.

Brasil. Ministério da Educação. Grupo de Trabalho de Avaliação da Educação Infantil. (2011). Subsídios para a construção de uma sistemática de avaliação. Brasília: MEC. Recuperado em 20 de abril de 2022, de http://portal.mec.gov.br/index.php

Brasil. Ministério da Educação. Universidade Federal do Paraná. (2015). Contribuições para a Política Nacional: Avaliação em Educação Infantil a partir da Avaliação de Contexto. Curitiba: MEC/UFRP.

Brasil. (2017). Base Nacional Comum Curricular (BNCC): Educação é a base. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME.

Bricker, Diane, Squires, Jane, Mounts, Linda, Potter, Lawanda, Nickel, Robert, Twombly, Elizabeth, & Farrell, Jane. (1999). Ages and stages questionnaire. Baltimore: Paul H. Brookes.

Brito, Angela do Céu Ubaiara, & Kishimoto, Tizuko Morchida. (2019). A mediação na Educação Infantil: Possibilidade de aprendizagem. Educação, 44, 1-19. http://dx.doi.org/10.5902/1984644436248.

Campos, Maria Malta. (2009). Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. Brasília: MEC, SEB.

Castilho, Priscila Carvalho de, Gil, Marcia de Oliveira Gomes, & Ogando, Laura Duarte. (2021). Estudo nº VIII: Educação Infantil de Qualidade. São Paulo: Núcleo Ciência Pela Infância. Recuperado em 20 de abril de 2022, de http://www.ncpi.org.br

Coelho, Rita de Cássia de Freitas, & Macário, Alice de Paiva. (2020). Educação infantil e avaliação: Processos e perspectivas. Pesquisa e Debate em Educação, 10(1), 940-960. http://dx.doi.org/10.34019/2237- 9444.2020.v10.32013

Fochi, Paulo Sérgio. (2016). A didática dos campos de experiências. Revista Pátio, 49. Recuperado em 20 de abril de 2022, de https://www.researchgate.net/publication/319653636

Frankenburg, William, & Dodds, Josiah. (1967). The Denver developmental screening test. The Journal of Pediatrics, 71(2), 181-191. PMid:6029467. http://dx.doi.org/10.1016/S0022-3476(67)80070-2

Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal. (2021). Prêmio Educação Infantil: Análise de práticas pedagógicas alinhadas à Base Nacional Comum Curricular. São Paulo. Recuperado em 20 de abril de 2022, de https:// www.fmcsv.org.br/pt-BR/biblioteca/publicacao-premio-educacao-infantil/

Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal. Laboratório de Estudos e Pesquisas em Economia Social. (2022). Avaliação da qualidade da educação infantil. São Paulo. Recuperado em 20 de abril de 2022, de https://www. fmcsv.org.br/pt-BR/biblioteca/estudo-nacional-qualidade-educacao-infantil/?s=avalia%C3%A7%C3%A3o

Holmes-Bernstein, Jane, & Waber, Deborah. (1990). Developmental neuropsychological assessment. In Alan Boulton, Glen Baker, & Merrill Hiscock (Eds.), Neuropsychology (pp. 311-371). Totowa: Humana Press.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Coordenação de Trabalho e Rendimento. (2019). Pesquisa nacional por amostra de domicílios contínua. Rio de Janeiro: IBGE.

Kagan, Sharon Lynn. (2011). Qualidade na educação infantil: Revisão de um estudo brasileiro e recomendações. Cadernos de Pesquisa, 41(142), 56-67. http://dx.doi.org/10.1590/S0100- 15742011000100004

Kishimoto, Tizuko Morchida. (1995). O jogo e a educação infantil. Pro-Posições, 6(2), 46-63. Recuperado em 20 de abril de 2022, de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/ view/8644269/11695

Koslinski, Mariane Campelo, & Bartholo, Tiago Lisboa. (2020). Desigualdades de oportunidades educacionais no início da trajetória escolar no contexto brasileiro. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, 110(110), 215-245. http://dx.doi.org/10.1590/0102-215245/110.

Madaschi, Vanessa, Mecca, Tatiana Pontrelli, Macedo, Elizeu Coutinho, & Paula, Cristiane Silvestre. (2016). Bayley-III scales of infant and toddler development: Transcultural adaptation and psychometric properties. Paidéia, 26, 189-197.

Oliveira, Zilma de Moraes Ramos de. (2018). Campos de experiências: Efetivando direitos e aprendizagens na educação infantil. São Paulo: Fundação Santillana.

Oliveira, Zilma de Moraes Ramos de. (2019). A construção da primeira base nacional comum curricular para a educação infantil. Revista Entreideias: Educação, Cultura e Sociedade, 8(2), 75-94. https://doi. org/10.9771/re.v8i2.28263.

Pisani, Lauren, Borisova, Ivelina, & Dowd, Amy Jo. (2015). International development and early learning assessment technical working paper. Save the Children.

Ribeiro, Bruna. (2018). Avaliação da aprendizagem na Educação Infantil: Um estudo exploratório em 125 municípios brasileiros. Revista Linhas, 19(40), 218-245. http://dx.doi.org/10.5965/1984723819402018218.

Ribeiro, Vanda Mendes. (2014). Que princípio de justiça para a educação básica? Cadernos de Pesquisa, 44(154), 1094-1109. http://dx.doi.org/10.1590/198053142844.

Santos, Daniel Domingues dos. (2015). Impactos do ensino infantil sobre o aprendizado: Benefícios positivos, mas desiguais (Tese de doutorado). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.

Shavitt, Ilana, Ayres de Araujo Scatollin, Monica, Suzart Ungaretti Rossi, Adriana, Pacífico Mercadante, Mariana, Gamez, Luciano, Resegue, Rosa Miranda, Pisani, Lauren, & Rosário, Maria Conceição do. (2022). Transcultural adaptation and psychometric properties of the International Development and Early Learning Assessment (IDELA) in Brazilian pre-school children. International Journal of Educational Research Open, 3, 100138. http://dx.doi.org/10.1016/j.ijedro.2022.100138

Soares, Magda. (2020). Alfaletrar: Toda criança pode aprender a ler e a escrever. São Paulo: Contexto.

Sousa, Sandra Zákia, & Pimenta, Cláudia Oliveira. (2016). Avaliação da educação infantil: Aportes de iniciativas estrangeiras. Estudos em Avaliação Educacional, 27(65), 376-406. http://dx.doi.org/10.18222/ eae.v0ix.3778.

Tymms, Peter. (1999a). Baseline assessment and monitoring in primary schools: Achievements, attitudes, and value-added indicators. London: David Fulton.

Tymms, Peter. (1999b). Baseline assessment, value-added and the prediction of reading. Journal of Research in Reading, 22(1), 27-36. http://dx.doi.org/10.1111/1467-9817.00066.

United Nations Children’s Fund – UNICEF. (2017). Overview: MELQO: Measuring early learning quality and outcomes. New York: UNICEF.

Vygotsky, Lev Semionovitch, Luria, Alexander Romanovich, & Leontiev, Alex (1984). Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In Lev Semionovitch Vigotski (Ed.), Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem (Vol. 10, pp. 103-117). São Paulo: Ícone Editora.


Submetido em:
20/04/2022

Aceito em:
13/07/2022

62e123fda953954ae41826a3 rbaval Articles
Links & Downloads

Revista Brasileira de Avaliação

Share this page
Page Sections