Revista Brasileira de Avaliação
https://rbaval.org.br/article/doi/10.4322/rbma201101004
Revista Brasileira de Avaliação
Artigo Original

Monitoramento Analítico como Ferramenta para Aprimoramento da Gestão de Programas Sociais

Paulo de Martino Jannuzzi1

Downloads: 0
Views: 48

Resumo

O presente texto tem o propósito de discutir sobre a estruturação de sistemas de monitoramento. Procura-se mostrar que, para além do necessário conjunto de informações decisórias produzidas no âmbito do “Monitoramento Gerencial” – voltado ao acompanhamento de metas e prazos de ações –, é imprescindível investir tempo e recursos para implantar no cotidiano de técnicos e gestores de programas as rotinas de “Monitoramento Analítico”, entendido neste texto como o exercício sistemático de análise de indicadores representativos dos fluxos de desembolsos financeiros, de realização de atividades-meio, de entrega de produtos e de inferência de resultados dos programas junto a seus públicos- -alvo, segundo critérios clássicos de avaliação de políticas públicas – como equidade, eficácia, eficiência e efetividade.

Palavras-chave

Programas sociais, Avaliação; Monitoramento; Gestão pública; Ferramentas Informacionais

Referências

ATKINSON, T. et al. Social Indicators: the EU and Social Inclusion. Oxford: Oxford Univ. Press, 2005.

BRASIL. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Metodologias e instrumentos de pesquisas de avaliação de programas do MDS: Bolsa Família, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília, DF: MDS; SAGI, 2007.

BRASIL. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Guia metodológico para construção de indicadores para o PPA. Brasília, 2009.

CASTRO, J.A. et al. Gasto social e Política macroeconômica: tajetórias e tensões no período 1995-2005. Brasília, IPEA (Texto para discussão n. 1324).

CAREY,G. W. Government. Encyclopedia Americana. Danburry: Scholastic, 2006. p. 127131.

GARCIA, R. C. Subsídios para organizar avaliações da Ação Governamental. Textos para discussão, Brasília, n. 776: IPEA, 2001.

FREY, Klaus. Políticas Públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, Brasília: IPEA, n. 21, 2002.

GENERAL ACCOUNTING OFFICE. Social research and development of limited use to national policymakers: Report to the congress. Washington: 1977.

GUIMARÃES, J. R. S; JANNUZZI, P. M. IDH. Indicadores sintéticos e suas aplicações em políticas públicas: uma análise crítica. Revista Brasileira. Est. Urbanos e Regionais, Salvador, v. 7, n. 1, p. 7389, 2005.

HOWLETT, M.; RAMESH, M. Studying public policy: policy cycles and policy subsystems. DonnMills: Oxford University Press, 2003.

JANN, W.; WEGRICH, K. Theories of the policy cycle. In: FISCHER, F. et al. Handbook of public policy analysis: theory, politics and methods. Boca Raton: CRC Press, 2007, p. 4362.

JANNUZZI, P. M. Indicadores sociais no Brasil: conceitos, fonte de dados e aplicações. Campinas: Alínea, 2004.

 __________ Indicadores para diagnóstico, monitoramento e avaliação de programas sociais no Brasil. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 56, n. 2, p. 137-160, abr./jun. 2005.

JANNUZZI, P. M., MIRANDA, W. L. Pradin e Monit: ferramentas para tomada de decisão no ciclo de políticas públicas. Boletim de Estatísticas Públicas, Salvador , n.4, p.6273, 2008.

JANNUZZI, P. M., MIRANDA,W. L., SILVA, D. S. G. da. Análise Multicritério e Tomada de Decisão em Políticas Públicas: Aspectos Metodológicos, Aplicativo Operacional e Aplicações. Revista Informática Pública, Belo Horizonte, v. 2 , p. 69- 87, 2009.

MCDAVID, J. HAWTHORN.L. Program Evaluation and Performance Measurement: an introduction to practice. Thousand Oaks: Sage, 2006.

MILLER, D.C. Handbook of research design and social measurement. Nwebury Park: Sage, 1991.

NASCIMENTO, B. A reforma universitária de 1968: origem, processo e resultados de uma política pública para o ensino superior. Rio de Janeiro: UFRJ, 1991. Tese (Doutorado).

REZENDE, L. M. e JANNUZZI, P. M. Monitoramento e Avaliação do PDE: IDEB e painel de indicadores. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 59, n. 2, p. 121-150, 2008.

ROSSI, P. H. et al. Evaluation: a systematic approach. Thousand Oaks: Sage, 2004.

RUA, M. G. Algumas considerações preliminares sobre política e políticas públicas. In: RUA, Maria das Graças e CARVALHO, M. I. V. (Orgs). O estudo da política: tópicos selecionados. Brasília: Paralelo 15, 1998.

RUA, M.G. A avaliação no ciclo da gestão pública. Apostila do curso de Especialização em políticas públicas da Educação com Ênfase em monitoramento e Avaliação – MPA. ENAP. MIMEO, 2004.

SARAVIA, E. Introdução à teoria da política pública. In: SARAVIA, E.; FERRAREZI, E.(Orgs.) Políticas públicas: coletânea. Brasília: ENAP, 2006. p. 21-42.

SCANDAR NETO, W. et al. Sistemas de indicadores ou indicadores sintéticos: do que precisam os gestores de programas sociais. In: HENRIQUES, R. et al (Org). Educação na diversidade: como indicar as diferenças?. Brasília: MEC/ Unesco, v. 25, n. 8, p. 16-34. 2006. (Coleção Educação para Todos, Série Avaliação).

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Avaliação do TCU sobre o Programa Nacional Biblioteca na Escola. Brasília: TCU, 2002.

VAZ, J.C. O monitoramento do do plenejamento governamental em ambientes complexos: decisões e requisitos. In; Cadernos EIAPP, Reflexões para Iber-América: Planejamento Estratégico. Brasília: ENAP, p.37-44, 2009.

VIEIRA, Fabiola Sulpino. Qualificação dos serviços farmacêuticos no Brasil: aspectos inconclusos da agenda do Sistema Único de Saúde. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 24, n. 2, p. 91-100, 2008.

WORTHERN, B. R. et al. Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo: EdUsp/Gente, 2004.

5f3fc9300e8825231ed3741e 1598015026 Articles
Links & Downloads

Revista Brasileira de Avaliação

Share this page
Page Sections