Revista Brasileira de Avaliação
https://rbaval.org.br/article/doi/10.4322/rbaval202312031
Revista Brasileira de Avaliação
Artigo original

Aprendizados na implementação de uma avaliação voltada ao empreendedorismo feminino

Vanessa Orban, Caroline Oliveira Neves de Lima

Downloads: 2
Views: 319

Resumo

Este artigo aborda os desafios na construção de um modelo de avaliação de uma organização do terceiro setor voltada ao empreendedorismo feminino, cujo perfil é de mulheres socioeconomicamente vulneráveis. Selecionamos três indicadores considerados importantes por estarem voltados a mudanças subjetivas (habilidades sociais e pessoais) que diferem da medição da renda e do faturamento, tão comuns no mensuramento de resultados empreendedores. Buscou-se, também, apresentar a experiência de construção de um painel de baixo custo para exposição dos resultados de avaliação, inspirando organizações com recursos escassos a soluções viáveis financeiramente. Além disso, expomos algumas das dificuldades inerentes à coleta de dados junto a este público que exigiu adaptações da equipe de avaliação. Acreditamos que, ao compartilhar o processo de construção desse modelo avaliativo, assim como os ajustes realizados devido a aplicação dele à realidade, esta experiência possa trazer insumos àqueles que desejem aplicar processos avaliativos voltados a este perfil de público.

Palavras-chave

Avaliação do empreendedorismo feminino. Terceiro Setor. Painel de avaliação. Adaptabilidade ao público beneficiário.

Referências

Armani, Domingos. (2009). Como elaborar Projetos: Guia prático para elaboração e gestão de projetos sociais. Porto Alegre: Tomo Editorial.

Bolton, William. (1997). The university on enterprise development. Paris: Columbus. Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - MDS. Universidade Federal do Rio

Grande do Sul -UFRGS. (2016) Curso em Conceitos e Instrumentos para o Monitoramento de Programas (Caderno de estudos). Brasília: Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação, Secretaria Nacional de Assistência Social; Centro de Estudos Internacionais sobre o Governo (CEGOV). Recuperado em 26 de março de 2023, de https://aplicacoes.mds.gov.br/sagirmps/ferramentas/docs/CEGOV%20-%202015%20 -%20MDS%20Monitoramento%20Caderno%20de%20Estudos.pdf

Feijó, Edenilson da Silva. (2021). A influência das TICs e Bussiness Inteligence na vantagem competitiva empresarial. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://repositorio.ifsc.edu.br/bitstream/ handle/123456789/2323/EDENILSON_TCC_CST_GTI_(VERSAO_FINAL_-_DEFESA)_assinado.pdf?sequence=1

Humbert, Anne, & Brindley, Clare. (2015). Challenging the concept of risk in relation to women’s entrepreneurship. Gender in Management, 30(1), 2-25. http://dx.doi.org/10.1108/GM-10-2013-0120

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2010a). Censo Demográfico 2010. Notícias Censo - SIS 2010: Mulheres mais escolarizadas são mães mais tarde e têm menos filhos. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://censo2010.ibge.gov.br/index.php

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2010b). Estatísticas de Gênero. Tabela - Proporção de famílias com mulheres responsáveis pela família (%). Recuperado em 26 de março de 2023, de https:// www.ibge.gov.br/apps/snig/v1/?loc=0&cat=-15,-16,53,54,55,-17,-18,128&ind=4704

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2018). Projeções da População do Brasil e Unidades da Federação por sexo e idade: 2010-2060. Indicadores implícitos na projeção. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9109-projecao-da-populacao.html

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. (2019). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD contínua). Educação 2019. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://biblioteca. ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101736_informativo.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. (2020). IBGE divulga o rendimento domiciliar per capita 2020. Recuperado 6 de outubro de 2023 em: https://ftp.ibge.gov.br/Trabalho_e_Rendimento/ Pesquisa_Nacional_por_Amostra_de_Domicilios_continua/Renda_domiciliar_per_capita/Renda_domiciliar_ per_capita_2020.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. (2021a). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD contínua). Acesso a internet, internet e a televisão e posse de telefone celular móvel para uso pessoal em 2021. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/ livros/liv101963_informativo.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. (2021b). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD continua). Características gerais dos moradores 2020-2021. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101957_informativo.pdf

Jannuzzi, Paulo de Martino. (2011). Monitoramento analítico como ferramenta para aprimoramento da gestão de programas sociais. Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação, 1, 36-65.

Jannuzzi, Paulo. (2022). A importância do contexto institucional, político e ideacional na avaliação de políticas públicas. Revista Brasileira de Avaliação, 11(2), e113722. http://dx.doi.org/10.4322/rbaval202211037.

Jonathan, Eva. (2005). Mulheres empreendedoras: Medos, conquista e qualidade de vida. Psicologia em Estudo, 10(3), 373-382. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-73722005000300005.

Lóes, João. (2014). Qual o seu índice de FELICIDADE? Recuperado em 26 de março de 2023, de https:// istoe.com.br/14228_QUAL+O+SEU+INDICE+DE+FELICIDADE+/

Marques, Elisabeth. (2011). Mulheres mais escolarizadas num mercado de trabalho que ainda reproduz o modelo da família tradicional. Seção Mulher e Trabalho. Recuperado em 26 de março de 2023, de https:// revistas.planejamento.rs.gov.br/index.php/mulheretrabalho/article/view/2707/3029

Natividade, Daise (2009). Empreendedorismo feminino no Brasil: políticas públicas sob análise. RAP — Rio de Janeiro, 43(1), 231-256. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-76122009000100011.

Pereira, Bruna Cristina. (2016). Economia dos cuidados: Marco teórico-conceitual. Relatório de Pesquisa. IPEA. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/7412/1/ RP_Economia_2016.pdf

Pereira, Marco, Melo, Claudia, Gameiro, Sofia, & Canavarro, Maria Cristina. (2011). Estudos psicométricos da versão em Português Europeu do índice de qualidade de vida EUROHIS-QOL-8. Laboratório de Psicologia, 9(2), 109-123.

Rubio, G., Prennush, G., & Subbarao, K. (2006). Monitoramento e avaliação. Recuperado em 26 de março de 2023, de http://www.ipardes.gov.br/pdf/cursos_eventos/governanca_2006/gover_2006_03_ monitoramento_avaliacao.pdf

Schumpeter, Joseph. (1997). A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultura.

Shewhart, Walter A. (1986). Statistical method from the viewpoint of quality control. New York: Dover Publications, Department of Agriculture.

Silva, Marlon Medeiros da, El-Aouar, Walid Abbas, Silva, Arthur William Pereira da, Castro, Ahiram Brunni Cartaxo de & Sousa, Juliana Carvalho de. (2019). A resiliência no empreendedorismo feminino. Revista Eletrônica Gestão & Sociedade, 13(34), 2629-2649.

Soares, Janypher, Kroetz, Marilei, & Conselho Federal de Economia. (2021). A economia reprodutiva: Reflexões sobre a questão de gênero. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://www.cofecon.org. br/2021/04/09/artigo-a-economia-reprodutiva-reflexoes-sobre-a-questao-de-genero/

W.K. Kellogg Foundation. (2004). W.K. Kellogg Foundation evaluation handbook. Recuperado em 26 de março de 2023, de https://bja.ojp.gov/sites/g/files/xyckuh186/files/media/document/wk-kelloggfoundation.pdf


Submetido em:
12/03/2023

Aceito em:
28/08/2023

652fd100a9539552e701ba82 rbaval Articles
Links & Downloads

Revista Brasileira de Avaliação

Share this page
Page Sections