Revista Brasileira de Avaliação
https://rbaval.org.br/article/doi/10.4322/rbaval202110006
Revista Brasileira de Avaliação
Ensaio

Para decolonizar a avaliação: uma análise crítica a partir da teoria da decolonialidade

Antônio Ribeiro, Max Felipe Vianna Gasparini

Downloads: 8
Views: 628

Resumo

Ainda que a avaliação possa ser hoje considerada uma prática mais plural e dotada de certa diversidade de abordagens e perspectivas que buscam dirimir as assimetrias de poder implicadas em seu processo, é possível afirmar que, de modo geral, as práticas avaliativas estão majoritariamente ancoradas em um discurso dominante da epistemologia da modernidade europeia. Se por um lado há movimentos de críticas aos modelos tradicionais, é possível afirmar que há insuficiente emprego de aportes teóricos conceituais críticos originais em nosso país sendo usados para compreender as implicações de nossa dependência do pensamento anglo-americano no campo da avaliação. Propomos aqui um esforço inicial que busca justamente apresentar um referencial teórico com o qual seja possível reforçar esse processo de crítica: a perspectiva teórica da decolonialidade. Concluímos provocando o debate e tecendo algumas recomendações que podem inspirar e apoiar avaliadores/as (profissionais ou não) a desenvolver uma consciência decolonial para suas práticas avaliativas. 

Palavras-chave

Avaliação de programas. Decolonialidade. Epistemologia.

Referências

Furtado, Juarez Pereira. (2001). Um método construtivista para a avaliação em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 6(1), 165-181. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232001000100014.

Gasparini, Max Felipe Vianna, & Furtado, Juarez Pereira. (2019). Longitudinalidade e integralidade no Programa Mais Médicos: Um estudo avaliativo. Saúde em Debate, 43(120), 30-42. http://dx.doi.org/10.1590/0103-1104201912002.

Germaná, César. (2014). Una epistemología otra: La contribución de Aníbal Quijano a la reestructuración de las Ciencias Sociales de América Latina. In Aníbal Quijano (Ed.), Des/colonialidad y bien vivir: un nuevo debate en América Latina (pp. 73-101).Peru: Universidad Ricardo Palma. Editorial Universitaria.

Guba, Egon G, & Lincoln, Yvonna S. Fourth Generation Evaluation, Newbury Park: Sage, 1989.

Gussi, Alcides Fernando. (2019). Outras epistemologias e metodologias: a experiência do Mestrado de Avaliação de Políticas. Públicas Revista Aval, 2(16), 168-183.

House, Ernest R. (2004). The role of the evaluator in a political world. The Canadian Journal of Program Evaluation, 19(2), 1-16.

Kantorski, Luciane Prado, Coimbra, Valéria Cristina Christello, Silva, Emília Nalva Ferreira da, Guedes, Ariane da Cruz, Cortes, Jandro Moraes, & Santos, Fernanda dos. (2011). Avaliação qualitativa de ambiência num Centro de Atenção Psicossocial. Ciencia & Saude Coletiva, 16(4), 2059-2066. PMid:21584447. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000400005

Maldonado-Torres, Nelson. (2007). Pensamiento crítico desde la sub-alteridad: los estudios étnicos como ciencias descoloniales o hacia la transformación de las humanidades y las ciencias sociales en el siglo veintiuno. In: Saavedra, José Luis (Ed.), Educación superior, interculturalidad y descolonización (pp. 145-174). La Paz: Programa de Investigación Estratégica en Bolivia, Comité Ejecutivo de la Universidad Boliviana.

Maldonado-Torres, Nelson. (2016). Transdisciplinaridade e decolonialidade. Revista Sociedade e Estado, 31(1), 75-97. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69922016000100005.

Mercado, Francisco J; Hernández, Nereyda; Tejada, Luz María; Springett, Jane; Calvo, Ana. (2006). Avaliação de políticas e programas de saúde: enfoques emergentes na Ibero-América no início do século XXI. In: Francisco J. Mercado & Maria Lúcia M. Bosi. Avaliação qualitativa de programas de saúde: enfoques emergentes (Orgs.), (pp. 22-62). Petrópolis, RJ: Vozes.

Mercado, Francisco J, & Bosi, Maria Lúcia M. Avaliação não tradicional de programas de saúde: anotações introdutórias. In: Mercado, Francisco J e Bosi, Maria Lúcia M. Avaliação qualitativa de programas de saúde: enfoques emergentes (orgs.). Petrópolis, RJ: Vozes. p. 11-21. 2006.

Campos, Onocko, Furtado, Juarez Pereira, Passos, Eduardo, Ferrer, Ana Luiza, Miranda, Lilian, & Gama, Carlos Alberto Pegolo da. (2009). Avaliação da rede de centros de atenção psicossocial: Entre a saúde coletiva e a saúde mental. Revista de Saude Publica, 43(Suppl. 1), 16-22. PMid:19669060. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102009000800004

Pimentel, Boris Marañón. (2014). Buen Vivir y descolonialidad. Crítica al desarrollo y la racionalidad instrumentales. (p. 272). México D.F.: Ediciones Universidad Nacional Autónoma de México e Instituto de Investigaciones Económicas.

Quijano, Aníbal (2014). Des/colonialidad y bien vivir: un nuevo debate en America Latina. Lima: Editorial Universitaria.

Quijano, Anibal. (2005). Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In Edgardo Lander (Org.), A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas (pp. 227-278). Buenos Aires, Argentina: CLACSO.

Quintero, Pablo, Figueira, Patrícia, & Elizalde, Paz Concha. (2019). Uma breve história dos estudos decoloniais. São Paulo: MASP Afterall.

Schneider, Jacó F., Camatta, Márcio Wagner, Nasi, Cintia, Kantorski, Luciane Prado, Wetzel, Christine. (2009). Utilização da avaliação de quarta geração em um centro de atenção psicossocial. Revista Gaúcha de Enfermagem, 30(1), 131-135.

Segato, Rita Laura. (2014). Aníbal Quijano y la perspectiva de la colonailidad del poder. In Aníbal Quijano (Ed.), Des/colonialidad y bien vivir: un nuevo debate en America Latina (pp. 35-71). Lima: Editorial Universitaria.

Stake, Robert. (1975). Program evaluation particulary responsive evaluation. Champaign, IL: Center for Instructional Research and Curriculum Evaluation, University of Illinois at Urbana-Champaign.

Tirivanhu, Precious, & Mapitsa, Caitlin Blaser. (2019). Indigenising evaluation knowledge: exploring the epistemic identity of african evaluators. In: Caitlin Blaser Mapitsa, Nedson Pophiwa, & Precious Tirivanhu. Evaluation landscape in Africa – Context, Methods and Capacity. Stellenbosch: African Sun Media. http://dx.doi.org/10.18820/9781928480198/07.

Vedung, E. (2010). Four waves of evaluation diffusion. Evaluation, 16(3), 263-277. http://dx.doi.org/10.1177/1356389010372452

Wetzel, Christine. (2005). Avaliação de serviço em saúde mental: a construção de um processo participativo (Tese de doutorado). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, São Paulo. 209 f.

Worthen, Blaine R., Sanders, James R., & Fitzpatrick, Jody L. (2004). Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo: Editora Gente e Edusp.


Submetido em:
29/10/2020

Aceito em:
18/12/2020

602c36470e8825db7ca41591 rbaval Articles
Links & Downloads

Revista Brasileira de Avaliação

Share this page
Page Sections